quarta-feira, junho 12, 2013

cuida do teu

cuidar do que te faz bem do jeito que és hoje
e derreter sob este teto quente enquanto tu te embalas em tua rede
seria como o vinho que não costumas degustar

pra mim hoje não há companhia
apenas duas camas e um corpo neste quarto
dois copos para uma só boca
e muitos sonhos não compartilhados

quisera eu sair sem rumo por aí
e me perder numa imensidão de tantos risos
tantos rios que me cortam sem que eu saiba
prantos que se calam por esta noite

do pouco que me sobra, eu te peço:

cuidado com o que não te faz bem