sexta-feira, setembro 23, 2011

e quando bate a vontade...

deitada no sofá, leio a aranha
do bukowski
como quem ouve a filha
do otto

são meras aspirações
prum dia quase sem nenhuma inspiração

respiro
alguns instantes de preguiça
enrolada em alguns lençóis,
hoje então vazios

levanto
e corro pra cama
arrastando os panos pela casa
como um gato procurando o quentinho dos teus pés

Um comentário:

Pedro Pan disse...

, quase nenhuma inspiração? tem inspiração ai da cabeça aos pés...
, feliz ano novo & beijos meus.