sexta-feira, dezembro 03, 2010

ladainha pra lua

tu que me observavas na noite anterior
a suspirar e lembrar daquele que não mais me abraça
eras tu a emanar imensa luz
querendo me tirar deste vale de lágrimas
onde eu rezando
gemendo e chorando
sentia teu leve afago em minha dor
não há mais novena
nem novembro
por agora só dez passos para o plano:
teus dois olhos misericordiosos transformados nestas crateras
hão de me tirar esse silêncio de posse
até que enfim juntos sossegaremos em paz

4 comentários:

Didi. disse...

Moça, você tem a palavra que oscila entre a suavidade e o dilacerante ^^

Teentação disse...

Oiê
sou blogueira Maranhense e estou organizando juntamente com outra blogueira um encontro de blogueiras..rsrsrs( repeti a palavra blogueira de propoósito tá?rsrs)
então, venho convidar vc para participar desse encontro..tá afim?
qualquer coisa entra em contato comigo pelo seguinte email
blog_teen.tacao@hotmail.com
PS..o encontro acontecerá na loja Couro&Cia,no shopping Rio Anil em São Luis, dia 26 deste mês.
Podemos esperar por vc?

Bjos

Esyath disse...

Suka,

acho que alguém que consegue consternadamente acompanhar a dor de alguém e ainda assim em silêncio companheiro afagar o rosto do sofredor para acalmá-lo com palavras que não são ditas, mas apenas sentidas, é realmente alguém que nos levará a verdadeira paz.
Belos Versos.
FELIZ 2011!!!

Beijos (Des)conexos!

Johnny Nogueira dos Santos disse...

Lindo poema, adorei e me identifiquei com sua escrita!!!
Sigo-te!!!

Grande abraço!!!
Bom ano!!!
Parabéns pelo blog!!!