segunda-feira, agosto 23, 2010

da boca da noite ao pingo do meio-dia

não gosto de lembrar
de quando beijavas meus ombros
ou te despias sob meus olhos

eu calava sorrindo te olhando
e tu retribuias, mas mesmo assim
não gosto de lembrar

prefiro remoer minha vontade
roendo minhas unhas
descascando o esmalte colorido
que se desgasta em minha boca
tal qual as palavras banais que te disse naquele dia



da próxima vez espero que não cale mais meus ombros.

sábado, agosto 14, 2010

de quando olhava deitada neste azul

deito teu isqueiro esquecido em minha cama
na esperança de reacender aquela brasa antiga

calor amigo que faz falta agora

mas se já preferes deixar meu coração sem chamas,
me deixa sossegar sozinha neste mar de água doce

- já que teu esquecimento me afetou também.

quinta-feira, agosto 05, 2010

a folga

sobram alguns assuntos antigos
quando parecem desaparecer as sobras

poderia haver folga para o bom agosto
ou poderia cair no mar pra ver se afoga

a si mesma

em dias como estes,
melhor conter a pressa

sair por dentro do vazio de si
e silenciar sorrindo
já que não há lição de casa mais tarde