domingo, julho 11, 2010

nina

quando te embalas
teus sonhos comestíveis
viram doce de fruta madura

sabor de ficar aqui
vontade que acolhe
e me faz ver desse jeito

poesia pobre de sinestesia é assim:

passou tanto do ponto
que mesmo já quase apodrecida
ainda procura rima

4 comentários:

caracol menina disse...

Bom dia!
eu até gostei muito do sabor depois do ponto viu

:)

Pedro Pan disse...

, quantos sabores, tons e cores tem sua poesia.
, obrigado pelas palavras de aniversário de quimeras. me deixaram emocionado de verdade. aqueles comentários de gostar de ler sempre sabe? agradecido estou.
, beijos meus... sempre.

Verbena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Verbena disse...

adianta só dizer que é lindo!?


já torço por essa paixão...mesmo tão distante a ponto de nem saber quem é...