sábado, maio 22, 2010

nem adianta

adormeço
pra ver se ameniza
a dor alheia

sábado, maio 01, 2010

te reconheci hoje sentada
na mesma calçada velha

pela rua
passavam crianças
corriam carros
e teu olhar se perdia por lá

talvez esperasse alguém
uma voz
companhia pra uma pausa
ou uma paz que não teria
nem sei

na próxima vez que eu percorrer por ali
juro que me sento e me perco contigo
mas só um pouquinho
porque é tão mais lindo te assistir