sexta-feira, janeiro 15, 2010

de um grande amigo meu para mim

"Distante do mundo eu estava. Bem diante da televisão, acomodado no sofá. Atirado num vazio. Preenchido de solidão – Opa! Vazio preenchido? Se o vazio for preenchido, ele deixará de ser vazio, certo? Pois bem. Em meio à solidão. Não uma solidão qualquer, mas uma daquelas densas e ao mesmo tempo, bem profundas. Que agarra pelas asas da alma e não te deixa batê-las e sair voando.

Eis que pelo portão aberto de minha casa, entra uma pessoa. A alegria de meus olhos refratada na mesinha de vidro em minha frente, ao vê-la, produzia uma luz sonora no ar, capaz de ressuscitar algo perdido no espaço. Rapidamente ela me rouba a solidão, e me oferece verdadeiramente sua companhia. Um momento eterno e imutável. Papo vai, papo vem... Com divertidos sorrisos e gargalhadas, acompanhado de um “papo cabeça” sobre a vida alheia – a vida do (M) seu último romance. A conversa se desenvolvia comum a todos os outros encontros, só que com um sabor diferente.

Enfim ela se vai. “Asukarando” com seu lindo sorriso e simplicidade as situações ímpares de minha vida e de outros, certamente.

Não lembro exatamente que dia foi. Mas isso não importa. O que importa é que não existirá hora, dia, mês e muito menos, ano. Pois esse dia estará perpetuado em minha alma. Desprovido de qualquer noção de tempo e espaço; sem compatibilidade com esta realidade que nos sufoca; e desintegrado de qualquer forma de organização de hora."







texto escrito pelo meu amigo Igor Serafim, um anjo, um irmão, meu padrinho, um amigo que a vida me presenteou. desses presentes bons de se ter não só no aniversário, mas pra vida toda.


amo muito!

4 comentários:

fabio jardim disse...

hei!!! parabéns!!

Pedro Pan disse...

, que bela amizade. gosto de amizades assim... parabéns aos 2.
, beijos meus.

nanezinha costa disse...

Adorei

Ucha disse...

Lindo texto. Gostei do teu blog.
Te convido a visitar o meu
http://blogdaucha.blogspot.com/