quarta-feira, setembro 24, 2008

reiventei hoje uma visita a um lar amigo.
adivinha onde que eu te achei?
num samba antigo que ouvi ontem à tarde.
te refiz em um só conforto.
no teu passo descontei a vizinha dor.
pisa no meu pé, mas não me avisa.
passa sem perigo do meu lado
e não me desafina, tá?





ah, como eu queria ter conhecido antes este rapaz...

domingo, setembro 14, 2008

lucidez

um poema
atrevido
mergulha
em meu abismo.
num rabisco
o sol terreno
anoitecido
ilumina calado
o chão.

terça-feira, setembro 02, 2008

volto mais tarde. fui ali, ver o mundo feito faz o mar num grão de areia...



ouvindo: marcelo camelo.