segunda-feira, abril 14, 2008



Antes fosse perto destas horas perfumadas
o que agora já está longe deste sono incontável.
Retorno ao teu endereço: quero só um telefonema,
um sorriso e uma carona.
Mais tarde um adeus...
No meu céu o tempo abre
fecha a chuva neste peito
e nada mais em mim deságua.
Na noite a lua contente vai te soar em gargalhada
e o que antes madrugava vai te dobrar um amargo sonho.


tempo de muitos sonhos...
___________________________________________________________


Meditacion primera y ultima


El tiempo
Tiene color de noche
De una noche quieta.

Sobre lunas enormes,
la Eternidad
está fija en las doce.

Y el tiempo se ha dormido
para sempre en su torre
Nos engañam
Todos los relojes
El tiempo tiene ya horizontes



(Federico Garcia Lorca)




8 comentários:

Andrea disse...

E estas horas têm cheiro do quê?

Tássia Campos disse...

Cheirinho bom...

Esyath disse...

Suka

tento entender por quê em tempos de sonhos alguém quereria um adeus...

Beijos (Des)conexos!

Solin disse...

ei, quero saber tbm: cheiro de quê?

Solin disse...

mulher, muito obrigada pela fofura e atenção. ^^
Olha, assim que as insiprações me forem solidárias, eu postarei rssss

ah, avisa para a Andrea. Se possivel, p ela ou vc mandar o e-mail, aí eu mando o convite.

millll bjosssss

Pedro Pan disse...

, sonhos amargos. e o tempo se abre.
, beijos meus.

Verbena disse...

:(

Verbena disse...

ai