terça-feira, março 04, 2008

Inventaram um dia
um poema ao léu
em leves ondas imaginárias
que se converteram em linhas
e que retratam o que de fato
ainda existe:
e eis então que um pincel
aqui surge e tinge aquelas ruas
onde tantos já desabrocharam
outras rimas e até versos que perecem vazios
e carregados de certa harmonia.
Na escuridão ímpar e crua
da junção de cores deste belo céu
outros tantos sorrisos ainda brilham:
és um bem, uma benção
que mesmo que queira não dá pra ser o oposto
no máximo um bemol ou um lá maior
só sei que é bem aqui
e que bom que não é em si menor.
Nessa confusão de notas e cores,
é certo que em algum canto
algo muito te ilumina
e que esta tua orquestra celestial
continue aquarelando os meus dias.



(ao tentar fazer uma cantiga a uma amiga nem tão antiga)

Nenhum comentário: