sábado, março 29, 2008

uma gardênia
parada num jardim
amarga ri da violeta
no garden,
sem pedras.
violenta, amarga rica,
de mim não faça
ficar diferente
daquela de trás
[ou bem-me-quer
daquela na frente]
jaz em ti
nem tão pouco
o louco mais ali.
agora faz assim:

jasmim





segunda-feira, março 24, 2008

no one flies around the sun...

[falta a foto]

dias após um temporal...
nenhum raio de sol nesta manhã.
(seria possível?)
só as muitas águas deste março...
(com muitos raios na madrugada.)





quinta-feira, março 20, 2008

um braço, bem magro
em alguns segundos
um laço, bem forte
em alguns suspiros
um abraço e um até logo.


;)

______________________________________________


"(...)

I would rather not go back to the old house
there's too many bad memories
too many memories
there...
when you cycled by
here began all my dreams
the saddest thing I've ever seen
and you never knew
how much I really liked you
because I never even told you
oh, and I meant to
are you still there?
or have you moved away?
or have you moved away ?
oh...

(...)"

back to the old house - the smiths

feriado em casa.

segunda-feira, março 10, 2008

um ano e menos de seis meses.
e nem escorreu pelas mãos...

terça-feira, março 04, 2008

Inventaram um dia
um poema ao léu
em leves ondas imaginárias
que se converteram em linhas
e que retratam o que de fato
ainda existe:
e eis então que um pincel
aqui surge e tinge aquelas ruas
onde tantos já desabrocharam
outras rimas e até versos que perecem vazios
e carregados de certa harmonia.
Na escuridão ímpar e crua
da junção de cores deste belo céu
outros tantos sorrisos ainda brilham:
és um bem, uma benção
que mesmo que queira não dá pra ser o oposto
no máximo um bemol ou um lá maior
só sei que é bem aqui
e que bom que não é em si menor.
Nessa confusão de notas e cores,
é certo que em algum canto
algo muito te ilumina
e que esta tua orquestra celestial
continue aquarelando os meus dias.



(ao tentar fazer uma cantiga a uma amiga nem tão antiga)