domingo, fevereiro 24, 2008

um favor

eis um copo de café
uma xícara vazia de suco
na cozinha lotada de louça suja
compromissos pendentes
prateleiras e livros semi-novos
no quartinho dos fundos
cantigas caladas e amarrotadas
um pouco d'água nos olhos
no banho após a manhã escura
peço: traga mais um lenço que me umedeça
este charuto não tragues perto de mim
e não me faças atrasar meu leve pouso.

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

Meus dilúvios imaginários ainda faço no chuveiro!



só um registro da noite que não deveria findar.
o belo incerto fim. os nós desatados em muitos.
o afeto da cor da noite. almas dilatadas e desfeitas.
aquilo que fomos e aquilo que somos.

nós.

"atalhos, retalhos, sobras
a matemática da arte em papel de pão."



um tanto bem maior... a embalar este blog. sempre.
^^

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Éramos sós, e éramos três
na tarde que vazia não apraz:
havia uma vergonha rendada,
nos sorrisos um impulso,
um degrau acima de qualquer ritmo
- silêncio que faz surgir a melancolia
erguida em espumas de solidão.

Éramos três, e éramos sós
a penar na noite que se abria:
sorria agora a valsa, o sono,
assombro patético que não cabe mais
em aromas ébrios de sensatez
- prudente alegria cheia de mimos
debruçados tranquilamente aqui.

Éramos nós, e éramos, enfim
no ardor da angúsita iluminada
pela lua branda: a rosa debruçada
lentamente rendia-se ao raiar noturno
do nosso caminhar tranquilo e festivo
- pausas e descompassos se alinham
contemplando o doce bailar das estrelas.

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

força, a festa vai continuar!
ainda não amanheceu por aqui...








"... pra tudo se acabar na quarta-feira..."