domingo, setembro 23, 2007

Segundo Setembro

Se todas tuas trocas, teus engodos,
enganos bobos e poemas
ainda fizessem algum sentido,
não escreveria assim, da forma que te digo,
mas com uma idéia levemente diferente
do que poderia ser perder.

Se todos os teus rabiscos, meus destroços,
perdidos pensamentos e falsos dilemas
nem quisessem andar unidos
jamais escreveríamos o que fingidos
meus enlouquecidos devaneios
se encontrariam talvez em teu ser.

Mas se no fim deste enredo
a noite cansada for o que me resta,
guardarei as manchas na roupa
e um tanto do cheiro de fumaça nos cabelos.
E se me encerro na quietude,
é que já não revelo o insondável.




[Andréa, eu e Manu... ontem.]

4 comentários:

déa disse...

E alguém mais: a vida!

^^

:*

Sol Noturno disse...

essas tres juntas, só poderia dar nisso: beleza!

yara b . disse...

a vida é um engodo.

madam_me disse...

nossa, legal =]

www.apto205.zip.net