sábado, junho 16, 2007

Poema desnudo

A ânsia da origem corporal
Entre as paredes da introdução
Para cada coração partido
Uma verdade que se faça presente
Que se faça perceber
Um grande brado de liberdade.

Nenhum comentário: