quarta-feira, maio 02, 2007

POEMA SEM COR

a doce voz de Teu caminhar noturno
renasce com todo o encanto
(a quem me dedica essa cor)

a vida se alaga em palavras coloridas
(a calmaria desce em Teu sorriso protegido)

e embora caia a chuva
Tu ainda estás aqui
(acalmaria agora falar de Ti)

todas as tonalidades agora servem
se meu recanto servir em Ti como um descanso

(num bloco sem pautas
errei o tom sobre a alegria)

Nenhum comentário: