terça-feira, janeiro 30, 2007

dirigia a palavra a ti,
calava tua voz a mim
e nada mais se ouviu.

só, a vaga luz sorriu.


[que do vinho que te embebeda
saia a noite que te veste
e cubra de risos o que me destes]

Nenhum comentário: