sábado, dezembro 23, 2006

A pétala perdida que não se recupera
busca noutra vez a luz que se lhe brilha
fosse azul como o céu ao fim da tarde
fosse neutra como o breu celeste noturno
fosse na tua voz em que ouvi tal tortura
e já nem sei se noutro lugar habitaria...

Eu já bem sei o que faria noutro luar.

Nenhum comentário: