sexta-feira, setembro 15, 2006

Talvez não dure um abraço este sorriso
ou não valha um botão este buraco.
Talvez não reencontre quem partiu
ou não sinta que perdi o que ganhei.
Talvez não veja música ou escute a fotografia
ou não troque a sandália por sapato.
Talvez não esconda da verdade esta mentira
ou não afogue na poça esta mágoa.
Mas do pouco que disso tudo me restar
talvez não consiga achar razão alguma... talvez...

Um comentário:

Tássia disse...

Pra quê razão no que é improvável?
Adoro tu "Suruka" e teus escritos!