sábado, setembro 23, 2006

seguia meu rumo
e me perdia no mato
de tanta tristeza
reclamava do que me levava
e em cima da carroça
lembrava do velho prato
que vazio me esperava
era tanta desgraça
que até o jumento chorava
nada mais eu via
e olhando pra mim mesmo concluía:
um dia ainda me mato...

Nenhum comentário: