terça-feira, agosto 29, 2006

A estranha tontura
diminui o brilho
e o pequeno filho
revive a tortura
das fases anteriores
com idéias dementes
que de repente lhe invadem
ao desejar sabores
de sonhos e festas
até encher de graça
a dor que não passa
e ao ficar com apenas estas
tristes lembranças
daquilo que não soube
e de tudo que lhe coube
nos seus dias de criança...