segunda-feira, agosto 28, 2006

Cheio de possibilidades
sou como uma cor
e entre as cores
só o roxo me agrada
e só o azul me perturba
o azul da caneta
da tua blusa
deste papel
e até o azul do céu...
mas o que seria do roxo
se não fosse o azul?
Na dispersão das cores
me encontro:
sou roxo e não existo sem azul
e assim acredito
que com o azul me realizo...

Um comentário:

Nocte Cellariu disse...

Que bom é o por do sol, onde o azul e o purpura-arroxeado se descansam e se mesclam pra sumir na noite...